75 3626-3471

Av. João Durval, 3665, Coronel José Pinto, Shopping Boulevard - Edifício Multiplace sala 1301

 

Topo
 

Destinos Mais Baratos Para Conhecer em 2018

Destinos Mais Baratos Para Conhecer em 2018

Veja as nossas sugestões e programe-se para viajar mais em 2018, conhecendo alguns destes destinos incríveis!

Selecionamos os países mais baratos para conhecer ao redor do mundo em 2018, considerando gastos com alimentação, transporte e acomodação – com valores pesquisados nos sites Numbeo.com e Price of Travel e atualizad. As passagens aéreas para alguns destinos podem ser caras, mas geralmente os baixos custos da viagem compensam.

1. Peru

O Peru é um dos destinos mais buscados para um mochilão inesquecível pela América do Sul. Também pudera: se você chega pela capital, Lima, você conhece uma cidade à beira-mar, moderna e cheia de prédios cinzentos; seguindo para o interior, você encontra a tão buscada “Cidade Perdida dos Incas”, Machu Picchu.

Mais para o sul, há cidades como Arequipa, conhecida como “cidade branca”; para colorir um pouco, ali pertinho também está o Cerro Colorado, uma montanha com diversas cores e um destino incomum para visitar na América do Sul; e a algumas horas de carro, você se depara com o incrível Lago Titicaca e suas ilhas flutuantes. Como resistir?

Tudo isso gastando muito pouco e comendo muito bem. Como exemplo de valores, usaremos Cusco, umas das cidades mais turísticas no Peru – e você verá como mesmo assim os preços não são inflacionados. A cidade mantém preços justos, com hostels a partir de R$ 16 e hotéis três estrelas por R$ 65. A alimentação é bem barata por aqui: com 7,50 soles (R$ 7,30) você consegue fazer boas refeições. O transporte público custa em torno de 0,60 soles (R$ 0,58).

2. Namíbia

A Namíbia é um país multicultural que tem como capital Windhoek, cidade localizada no coração do território, ponto de partida ideal para conhecer todo o país. Ao norte fica o Etosha National Park, um dos mais incríveis parques nacionais africanos, onde é possível fazer safáris com tranquilidade, sem tantos turistas como no Parque Kruger, da África do Sul.

Seguindo à Sudoeste, em direção ao litoral, se encontra o Sossusvlei, local onde é possível avistar paisagens incríveis do Deserto da Namíbia, como o jogo de sombras e formas das gigantescas dunas. As árvores petrificadas deixam o deserto ainda mais surreal. Definitivamente um destino para ser colocado na bucket list de qualquer viajante!

Para se hospedar em Windohek, você pode gastar em torno de R$ 60 em guesthouses e R$ 124 em hotéis 3 estrelas. Em relação à alimentação, espere encontrar restaurantes que cobre entre 70 e 100 dólares namibianos (R$ 17-25), e transporte público por 10 dólares namibianos (R$ 2,50) – o dólar da Namíbia segue a mesma cotação do rand, moeda sul-africana.

3. Hungria

A Hungria, assim como quase todos os destinos no Leste Europeu, se mantém todos os anos no ranking de destinos mais baratos para visitar na Europa. Mesmo a capital húngara, Budapeste, é um destino com preços justos para viajantes. Aproveitando a viagem, conheça também o interior da Hungria e viaje por cidadezinhas como Pécs, Sopron e Györ.

Na capital, não deixe de conhecer o Parlamento e o Castelo de Buda, cartões postais da cidade, e as belas pontes que ligam Buda e Peste. Em relação aos valores, espere encontrar hostels em Budapeste a partir de R$ 14 e hotéis 3 estrelas por R$ 41. Delicie-se nos bairros mais boêmios com comida e cerveja a preços módicos (1,545.63 forints = R$ 18), e volte para o hostel de transporte público, pagando aproximadamente 350 forints (R$ 4,26).

4. Colômbia

A Colômbia é um dos países mais incríveis para uma viagem de baixo custo – os mochileiros que o digam! Aqui, é possível escolher entre o burburinho de Bogotá e Medellín, cidades com atmosferas descontraídas e apaixonantes; a tranquilidade do museu a céu aberto que é o Parque Arqueológico de Tierradentro, próximo à cidade de Inza; e as belas praias caribenhas, como as de San Andrés, do Parque Tayrona e da histórica Cartagena (destinos um pouco mais caros, mas sempre atrativos);

Em Bogotá e Medellín, espere gastar em torno de 12.000 pesos colombianos (R$ 12,90) em um restaurante simples, 2.200 pesos colombianos (R$ 2,37) em uma passagem de transporte público, aproximadamente R$ 21 em um hostel e R$ 60 em um hotel 3 estrelas. Já em Cartagena e San Andrés – dois dos destinos caribenhos mais baratos, mas ainda assim mais caros quando comparados a outros lugares na Colômbia, espere gastar entre R$ 15 e R$ 30 nas refeições, e pagar a partir de R$ 35 em hostels.

5. Vietnã

O Vietnã é o queridinho dos mochileiros de qualquer nacionalidade. Infelizmente, os preços das passagens aéreas não são tão baixos, mas os gastos no país são irrisórios. Para você ter uma noção do quão barato é, a cerveja mais barata do mundo é daqui, se chama Bia Hoi e custa R$ 1,20 (500 ml).

Além dos ótimos preços, não faltam razões para visitar o Vietnã, principalmente por toda sua história, antigas construções e ótimos museus. As belas praias vietnamitas também são muito buscadas – a apenas 3 horas de viagem de Hanói, capital do país, se encontra a famosa Halong Bay e seu cenário paradisíaco.

Em Hanói, a comida é extremamente barata, principalmente se comprada nas barraquinhas de rua: um prato pode custar menos de R$ 5. Refeições completas em restaurantes turísticos normalmente custam entre R$ 7 e R$ 10. Os hotéis são outra pechincha: a partir de R$ 11 você encontra bons hostels em Hanói e com R$ 23 você se hospeda em um hotel 4 estrelas na cidade, com acesso à internet e a outras comodidades.

6. Bolívia

A Bolívia é outro destino barato e encantador para descobrir na América do Sul. Vamos começar a descrever as belezas desse país do alto dos 3.600 metros de altitude de La Paz, capital federativa boliviana. La Paz é ponto estratégico para outros passeios pela Bolívia, como o Vale da Lua, Copacabana e as ruínas de Tihuanaco.

Há ainda cidades históricas muito bem preservadas, como Sucre, uma doce cidadezinha fundada em 1540, que se desenvolveu durante o auge da extração de minérios da Mina de Potosí. Ainda hoje é possível visitar a mina, que não guarda mais os metais preciosos em abundância, mas que se tornou um destino turístico interessante. Ah, e mesmo que custe um pouco mais caro, não deixe de fazer os passeios pelo Salar de Uyuni, um deserto de sal tão incrível que você não vai acreditar que existe na Terra.

Em relação aos preços, é possível encontrar acomodações em La Paz a partir de R$ 35; espere pagar 35 bolivianos (R$ 16) por uma refeição simples, e 2,20 bolivianos (R$ 1) pelo transporte público.

7. África do Sul

Ainda pouco visitada pelos brasileiros, a África do Sul é um dos destinos mais indicados para 2018. Com pontos turísticos e cidades contrastantes, o ideal é alugar um carro e desbravar o país aproveitando as boas estradas e as belas rotas litorâneas, em especial a Garden Route e a Chapman´s Peak Drive, que estão entre as mais belas estradas do mundo.

No país, você encontra grandes centros urbanos, como Joanesburgo e Pretória, mas também cidades emolduradas por montanhas e praias, como a Cidade do Cabo. Não deixe de fazer safáris no Parque Nacional Kruger ou em reservas particulares (com os safáris você gasta um pouco mais, mas vale cada centavo), conhecer a Boulder’s Beach, comumente chamada de praia dos pinguins, e ir até o Cabo da Boa Esperança.

Vamos pegar como base os preços da Cidade do Cabo: espere gastar em torno de 11,25 rands (R$ 2,70) por bilhete de transporte público, entre 60 e 100 rands (R$ 15-25) em um almoço/jantar em restaurante, e cerca de R$ 21 em hostel, ou a partir de R$ 90 em hotéis 3 estrelas.

8. Marrocos

Mesmo merecedor de uma longa viagem, o Marrocos geralmente é visitado em pouco tempo, especialmente por ser um destino de fácil acesso para quem está na Espanha e quer esticar a viagem até o outro lado do Estreito de Gibraltar. Se você tiver disponibilidade em 2018, aproveite para desbravar o Marrocos.

Conheça Casablanca, cidade com o aeroporto que mais recebe voos internacionais no país, talvez uma das mais turísticas; Marraquexe, com sua célebre praça Djemaa El-Fna, onde é possível apreciar artistas e encantadores de cobras, assim como deliciar-se com comidas de rua; Fez, antiga capital marroquina que guarda construções históricas, mercados populares e inúmeras mesquitas; Rabat, atual capital do Marrocos; e procure por passeios no deserto – viaje com camelos e durma em tendas à noite, em meio ao deserto marroquino.

Em todo o país, é possível encontrar acomodações com preços muito baixos. Vamos destacar aqui os valores para diárias em Marraquexe: quarto em hostel custa aproximadamente R$ 14, e em um hotel 3 estrelas custa R$ 53. Nas refeições, espere gastar em torno de 30 dirhams marroquinos (R$ 10), e com transporte público, 4 dirhams (R$ 1,35).

9. República Tcheca

Outro destino mais em conta na Europa é a República Tcheca, apesar da quantidade de turistas que circulam por aqui. Aproveite os bons preços e conheça Praga, uma das cidades mais vibrantes do Leste Europeu. Vá para o interior do país e visite a simpática cidade de Ceský Krumlov, segunda mais visitada no país, com casinhas de telhados vermelhos que mais parecem saídos de joguinhos e desenhos infantis.

Para comparar os preços, vamos utilizar os valores encontrados em Praga. Com acomodação, você deve gastar algo em torno de R$ 20 em hostels e R$ 40 em hotéis 3 estrelas. A alimentação é bem em conta também, você consegue fazer uma refeição por aproximadamente 130 coroas tchecas (R$ 18).

10. Tailândia

Parece ser difícil organizar um roteiro pela Tailândia, pois são tantas atrações e belezas naturais que você não sabe o que escolher. Nossa dica é começar pelos inúmeros templos budistas, palácios e feiras populares de Bangkok, depois seguir para Puket, um dos destinos mais populares do país, em seguida, Krabi, onde fica a conhecida Railay Beach, e para as maravilhosas Ilhas Phi Phi, donas de praias como, Maya Bay e Koh Phi Phi.

Sobre os preços, em Bangkok você encontra bons hostels a partir de R$ 13 e hotéis três estrelas a partir de R$ 30. Almoços e jantares podem variar de R$ 2 a R$ 22, dependendo do local escolhido para fazer a refeição.

11. Polônia

A Polônia é um país interessante: de um lado, a riqueza cultural e os vibrantes centros urbanos de hoje em dia, de outro, um passado marcado por guerras, conflitos e diferentes regimes políticos. Varsóvia, a capital, encanta todos os tipos de viajantes com o seu centro histórico (conhecido como Cidade Velha ou Stare Miastro), um conjunto arquitetônico de impressionar e render belas fotos.

Igualmente antiga, a Cracóvia é o destino mais popular do país – além dos atrativos, garante bares, restaurantes e acomodações com preços baixos. Por estar mais ao sul, geralmente é um dos pontos de partida para a visitação de Auschwitz, o maior campo de concentração do regime nazista. Conheça também as cidadezinhas históricas de Gdańske Poznań, ao norte e ao leste de Varsóvia, respectivamente.

Na capital polonesa você encontra hostels por R$ 19 e hotéis 3 estrelas por R$ 40 e consegue fazer uma refeição com aproximadamente 25 zlotychs poloneses (R$ 22).

*Os valores estão sujeitos a alterações, conforme a data de busca e data de reserva. Os preços de acomodação mostrados correspondem a uma diária, para um adulto, com a inclusão estimada de taxas e impostos. Valores encontrados e verificados no momento dessa publicação.

Fonte: https://www.skyscanner.com.br/noticias/10-destinos-baratos-para-ficar-mais-tempo

Compartilhar

Seja o primeiro a comentar

Publicar um comentário